Melhores notícias

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O deputado Adjuto Afonso (PDT) articulou duas reuniões estratégicas esta semana para tratar de assuntos pertinentes aos municípios de Boca do Acre e Pauini, ambos da Calha do Purus. Em reunião com o vice-governador, Bosco Saraiva, e o Secretário Executivo da Infraestrutura, Fernando Elias, o parlamentar tratou sobre Segurança e Sistema Viário dos municípios.

"Acompanhei o prefeito de Boca do Acre, Zeca Cruz, em agendas com temas de fundamental importância para o município. Tratamos do sistema viário de Boca do Acre junto ao Secretário Executivo da Seinfra, Fernando Elias. A empresa que vai realizar as obras já foi licitada e aguarda os trâmites administrativos para iniciar os trabalhos. Também estivemos com o vice-governador, Bosco Saraiva, para tratar sobre segurança pública, e tivemos uma resposta imediata de ações emergenciais direcionadas a Boca do Acre", ressaltou o deputado.

O deputado Adjuto Afonso destacou, ainda, que, na reunião com o Secretário Executivo da Seinfra, Fernando Elias, conversou sobre a situação do sistema viário de Pauini, seu município de origem. "Ainda em reunião com Fernando Elias, tratei sobre Pauini, cuja licitação esteve agendada, porém, não apareceu empresa interessada em executar a obra do sistema viário. Preocupado com a situação, solicitei uma alternativa para solucionar a questão. Sei da necessidade dessa obra para a população e não descansarei enquanto não tiver sido dado um direcionamento concreto", disse Adjuto Afonso.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
greve
FOTO: INTERNET

A greve dos caminhoneiros está afetando setores importantes no Brasil. O resultado desse protesto pode chegar à Boca do Acre com consequências sérias para a cidade, pois segundo a gerência da Amazonas Energia em Boca do Acre, a autonomia da concessionária em combustível será encerrada no primeiro dia de junho. Ainda de acordo com o gerente, assim que o estoque de diesel acabar, será interrompido totalmente o fornecimento de energia elétrica.

Perguntado sobre a possibilidade de racionamento para economizar combustível, a empresa explicou que por enquanto a questão não faz parte dos planos da distribuidora de energia elétrica e para que isso aconteça, é necessário a autorização da sede, em Manaus.

Combustível nos postos

O Portal do Purus conversou com o maior empresário no ramo de combustíveis em Boca do Acre, Tenisson Onofre, que falou com cautela sobre o assunto, que segundo ele, se a informação não for repassada de forma segura e sensata, poderá gerar uma corrida aos postos desnecessária, o que prejudicaria drasticamente o estoque de combustível que ele possui.

Nos três postos da rede Peixe Vivo, o estoque de combustível é de aproximadamente 43 mil litros, entre gasolina e diesel, suficientes para quatro ou cinco dias. Segundo Onofre, os caminhões estão na base, em Porto Velho, para carregar, mas estão impedidos de sair capital rondoniense devido aos vários bloqueios ao longo da BR-364.

Tenisson não descartou o desabastecimento de combustível e classificou o risco como iminente, caso a greve dos caminhoneiros tenha continuidade.

Onofre relatou que já vem percebendo um significativo aumento na procura por abastecimento total de veículo e compra de gasolina e diesel para estocagem, mesmo a gasolina tendo aumentado novamente nesta semana, saltando o valor para mais de R$ 5,00.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
ADJUTO
FOTO: NEY XAVIER

O deputado Adjuto Afonso (PDT) vai solicitar ao Governo do Estado a retomada e conclusão das obras de infraestrutura do Núcleo de Estudos Superiores da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) no município de Tapauá (565 km da capital), paralisadas há mais de cinco anos. O parlamentar já havia solicitado no ano de 2017, mas por conta da troca de Executivo o pedido não avançou.

O deputado Adjuto esteve no município esta semana, acompanhado pelo também deputado Sidney Leite, para conferir a situação da obra. "Estive em Tapauá na terça-feira, 22, para visitar as obras da UEA, que foram paralisadas em governos anteriores, faltando apenas faltando apenas 10% de conclusão. Já cobrei de governos anteriores e agora vou conversar pessoalmente com o Reitor Cleinaldo Costa e com o nosso governador Amazonino Mendes para que a obra seja retomada, tendo em vista a necessidade dos jovens de Tapauá e dos municípios próximos", disse o parlamentar.

Adjuto Afonso também vai solicitar cursos extensão na universidade direcionados ao fortalecimento do setor primário. No início deste ano, o parlamentar fez um Indicativo ao Governo do Estado solicitando a implantação de Cursos de Extensão voltados para a área rural, nos municípios amazonenses, que poderá ser feito a partir de Convênio ou Termo de Cooperação Técnica entre a UEA e a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc) via Centro de Mídias da Educação do Amazonas (Cemeam). Com a conclusão das obras da UEA em Tapauá, será possível estender a ação para o município.

Festejo de Santa Rita de Cássia

Os parlamentares também visitaram o hospital local e reuniram com produtores rurais. Eles fecharam a agenda em Tapauá participando do 41º. Festejo de Santa Rita de Cássia, padroeira do município. "Que alegria estar presente nessa festa simbólica de Tapauá. Também não podia deixar de visitar o meu amigo, ex-prefeito, Almino Albuquerque, para bater um papo sobre a realidade local. Agradeço a receptividade da população, dos amigos que reencontrei, como o Sr. Evandro, Gamaliel, Gileade, Márcio, dentre outros. É sempre uma satisfação estar no meu Purus".

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
PIQUIÁ
FOTO: KLEBERSON LPES

Há pelo menos duas semanas que os moradores do Piquiá, principalmente aqueles que residem próximo à Avenida Mário Diogo de Melo, relatam o incômodo com um mau cheiro, que se assemelha ao odor de vezes, que possivelmente está vindo de um novo frigorífico que está se instalando em Boca do Acre.

A situação ficou ainda pior na noite de ontem, quarta-feira (23), por volta das 21 horas, quando uma nuvem de fumaça fétida invadiu a cidade alta. Quem resolveu tomar uma cerveja nos bares situados na parte central do Piquiá, reclamou do fato de não poder aproveitar o momento de lazer, isso porque além do cheiro insuportável, ainda havia o prejuízo à respiração.

Até pelas redes sociais teve que já se manifestasse a respeito da situação. “C****** o Platô do Piquiá. Alguém faz alguma coisa”, postou um internauta.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
JUÍZA
FOTO: INTERNET

Em breve a Comarca de Boca do Acre passará a ter um magistrado fixo, o que dará celeridade no julgamento de muitos processos que estão parados. O nome de quem vai passar a comandar o Poder Judiciário em nível de município é a juíza Rafaelly da Silva Lampert, que já responde pelo município desde o dia 16 de maio de 2018.

Antes de Boca do Acre, a juíza respondeu pela comarca de Beruri, de 10/02/2018 a 16/05/2018. Rafaelly está entre os 47 novos juízes substitutos de carreira do Tribunal de Justiça do Amazonas que começaram a se deslocar, nesta semana, para as Comarcas do interior do Estado em que atuarão a partir de agora.

Na última sexta-feira (18), os novos magistrados da Corte Estadual concluíram o Curso de Formação Inicial ministrado pela Escola Superior de Magistratura do Amazonas (Esmam), fase obrigatória do processo de admissão, iniciada em janeiro e realizada integralmente na capital. Mesmo nesse período do curso, os juízes atuaram, de forma virtual, nos processos do interior.

“Agora, de forma efetiva e presencial, os novos juízes passam a trabalhar nas Comarcas, o que é muito importante para a melhor prestação do serviço jurisdicional. Estamos muito satisfeitos de poder cumprir mais este compromisso da nossa gestão e prover, de forma inédita na história da Justiça Estadual, todas as unidades do interior de um juiz titular”, afirmou o presidente do TJAM, desembargador Flávio Pascarelli.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
pm
FOTO: INTERNET

Os quatros policiais militares do Amazonas que foram presos na quarta-feira (16) pela Polícia Civil acreana passaram, nessa sexta-feira (18), por uma audiência de custódia e tiveram suas prisões em flagrante homologadas pela justiça do Acre, conforme o comandante da PM do Amazonas, coronel David Brandão. Eles foram presos em flagrante, junto com outras cinco pessoas, suspeitas de tentarem expulsar posseiros de um terreno a mando de um fazendeiro. “Nós estamos acompanhando o caso e aguardando a decisão da justiça”, disse Brandão.

De acordo com o comandante, assim que tomou conhecimento, passou a acompanhar o caso por meio de um tenente que é lotado no município de Boca do Acre (distante1.073 quilômetros de Manaus). Pela PMAM, será instaurado um procedimento administrativo para verificar a possibilidade de eles permanecerem ou não na corporação.

Os militares, um sargento e três soldados da PM amazonense, não estavam de serviço no momento da prisão. Três deles estavam de férias e um estava de folga. Ainda de acordo com Brandão, os quatro militares fazem parte do efetivo da 5ª Companhia Interativa da Polícia Militar (CIPM).

Milícia

No auto de prisão em flagrante, eles foram enquadrados nos crimes de milícia e porte ilegal de armas. No momento que foram presos, várias armas foram apreendidas. O comandante não informou se os mesmos vão ser trazidos para Manaus ou se vão aguardar a decisão da Justiça no Acre.

Processo

Os policiais amazonenses e outros três suspeitos foram chamados por um suposto grileiro para fazer a retirada de posseiros de uma área de terra no município de Porto Acre. A ação foi denunciada à polícia que os prendeu. Com eles foram apreendidas diversas armas de fogo, inclusive dos policiais, munições, rádios, celulares, facas e algemas.

A Corregedoria-Geral do Sistema de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), por meio de nota, informou que vai instaurar um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) contra os quatro policiais militares.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
bonde dos 13
FOTO: INTERNET

A informação é oficial, diretamente da Polícia Civil, e confirmada por moradores da periferia e da zona rural de Boca do Acre, que têm relatado o medo que se abateu em alguns pontos do município, pela presença das facções que há anos estão atormentando o estado do Acre.

Os moradores relatam tiroteio e ameaças. De acordo com os mesmos, especialmente do Conjunto Antônio Jorge e Maria Leopoldina, integrantes do Bonde dos 13 e do Comando Vermelho, já se instalaram em Boca do Acre e iniciaram uma disputa por domínio territorial pelo tráfico de drogas.

Há algumas semanas, recebemos informações de que os marginais estariam aterrorizando os moradores do conjunto Antônio Jorge, popularmente conhecido como Favela, com troca de tiros.

A Polícia Civil nos informou que nomes já puderam ser identificados, que são os recrutadores de jovens para compor um bando criminoso. Ainda segundo a PC, nomes como ‘Cimar Cabeludo’ e ‘Jaime Teletobe’ são responsáveis por captar seguidos para o Bonde dos 13.

Ainda de acordo com a PC o foco de atuação dos recrutadores para aumentar o contingente das duas facções é o bairro Maria Leopoldina e o antigo lixão.

Segundo informações da própria instituição, ainda não existe um plano de ação para combater a proliferação e fortificação das duas facções em Boca do Acre.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Em pronunciamento na manhã desta terça-feira, 22, na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o deputado Adjuto Afonso (PDT), informou o encaminhamento de dois Requerimentos à Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), solicitando a regulamentação estadual da Lei dos Free Shops e o ICMS da energia solar, tendo em vista que ambos os temas já foram definidos em âmbito nacional.

"Estamos enviando dois Requerimentos à Secretaria da Fazenda, solicitando a regulamentação em nivel de estadual. A inclusão do Amazonas no Confaz foi uma luta que nós abraçamos. Eu entendo a importância da energia renovável para o nosso Estado. Muitas comunidades vão poder ter acesso à energia solar, o Banco da Amazônia, inclusive, já tem linhas de crédito para financiar. Foi um avanço muito grande. Da mesma forma o que os Free Shops, que serão instalados em todo o Brasil. Aqui nós temos Tabatinga, que faz fronteira com Letícia. Já temos a Lei Federal e a Lei Municipal de Tabatinga, só precisa regulamentar em nível de Estado", ressaltou o parlamentar.  

Em fevereiro deste ano, o deputado Adjuto Afonso foi procurado pelos diretores da Expertise Energia Solar, Jamil Chaar e Bruno Mourão, e da Infinity Sun, Pedro Mouta, para conversar sobre Energia Solar. Eles pediram o apoio do parlamentar para que o Amazonas aderisse à isenção, de imediato, o parlamentar fez um Indicativo ao governo do Amazonas, solicitando a isenção, a exemplo do que acontece em outros Estados. No último dia 16, o Estado recebeu a autorização do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz).

No que diz respeito aos Free Shops (Lei 12.723/2012), enquanto esteve na presidência da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), Adjuto Afonso articulou uma Audiência na Secretaria de Aduana e Relações Internacionais, onde tratou com o secretário Luiz Felipe de Barros Reche e o subsecretário de Gestão Coorporativa, Juliano Brito Neves, a regulamentação da Lei dos Free Shops, sancionada em 2012, mas até então, não regulamentada nas cidades de fronteira. O tema avançou, e por sugestão do parlamentar, o município de Tabatinga, foi escolhido para projeto piloto da implantação da lei.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

A bela Taylla Sophya fez seu primeiro aninho de muita simpatia e beleza, recebeu amiguinhos e amiguinhas e, ainda pousou para lindas fotos. Papai e mamãe corujas receberam os convidados para juntos se alegrarem nesta importante data que lembrou a chegada da pequena Taylla.

Fotos: Taciana Peron
Ornamentação: Ioná

VEJA AQUI GALERIA DE FOTOS

taylla
FOTO: TACIANA PERON

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

br317Ou o serviço não está sendo bem feito, ou a força da natureza é implacável com os trabalhos executados pela Secretaria Municipal de Obras, no quilômetro 80 da BR-317, no sentido Boca do Acre/estado do Acre. O fato é que em pouco menos de dois meses esse mesmo local já obstruiu o fluxo na estrada por três ocasiões, sempre pelo mesmo motivo: rompimento de um bueiro que deveria dar vasão à água que se acumula em dos lados da rodovia.

O tráfego na rodovia federal foi interrompido mais uma vez em uma semana, depois que a manilha estourou, na tarde do último sábado (19). O motivo para o incidente é que durante o segundo conserto, a Secretaria Municipal de Obras e o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte, decidiram por colocar uma árvore oca, que serviu de bueiro, mas por conta do pouco diâmetro, a água que acumulou em um dos lados da estrada não teve vasão suficiente e destruiu a obra.

Em menos de 24 horas, o pessoal da Secretaria Municipal de Obras da Prefeitura de Boca do Acre realizou um trabalho de desobstrução da BR-317. Por conta da urgência, o serviço foi rápido, mas segundo informações da Secretaria de Obras, vai garantir que as próximas chuvas não venham a causar mais transtornos neste mesmo ponto, que já desmoronou por três ocasiões.

carrosEsta é a terceira vez que o mesmo trecho recebe reparos. Quem trafega diariamente pela estrada, a exemplo dos taxistas, já foi pego de surpresa por três ocasiões ficando impedido de passar, tendo que esperar por até 15 horas, até que os reparos pudessem ser providenciados.

‘Ajudinha’ por R$ 30,00

Segundo informações de quem esteve no local do bloqueio, os indígenas da etnia Apurinã, que habitam no local, por se tratar de uma reserva indígena, aproveitaram a oportunidade para cobrar por uma espécie de ajuda para que os motoristas mais audaciosos pudessem passar de um lado para o outro.

Eram R$ 30,00 cobrados pelo uso de uma tábua que sustentava um dos lados do veículo, enquanto as outras duas rodas ficavam no solo, o que possibilitava a passagem para o outro lado, consequentemente, podendo seguir viagem.

Curta nossa página no Facebook

Designed by ABCMIX Joomla Site Designer - 2015